Namaste!

About Having a Lot of  Money…

From time to time some magazines show movie stars, Sheikhs, pop-stars and many other millionaires with all kinds of excentric cars, houses, private islands that cost millions and millions of dollars. For most people, the instant reaction is to condemn them as “money wasters”, saying that millionaires should help people, should worry about misery and starvation and blame the rich people for not solving the world´s problems.

As a Buddhist monk, my advice is: Do not judge anyone, never! The Buddha himself had many millionaires as loyal devotees and, just like modern pop-stars, those rich people had palaces, and gold and many other luxurious things. They were also criticised by poor people… But, all of them always practiced charity, donated food, helped the Buddha and his disciples, even by building up Temples. Some millionaires, like the famous Anattapindika even payed thousands of golden coins to build a monastery where the Buddha and the monks could stay. What seems to be money wasting is not really true. We also have to consider culture, mentality and many conditions that may vary from one country to another. Let´s take as an example the King of Thailand, who is a millionaire, owner of one of the greatest fortunes in Asia. For Thais this is perfectly acceptable! The King is considered as the “Nation´s Father” and,  for Thai people he deserves even more money and luxury. It is absolutely normal that even the poorest of all beggars would give money to the King and we have to understand that as a different culture, not as a Right x Wrong point of view.

Things have a price, it´s up to each of us to decide if we should or not to pay the price. Cheap or expensive will always depend on how much money one has. If a millionaire donates US$ 1 million for charity, I don´t see anything wrong if he or she spends US$ 2 thousand on a ring, a porcelain vase or whatever he or she wants to buy… The Buddhist teaching is: Do not judge, mainly when you don´t know exactly the facts. Keep that in your mind next time you read or listen about these things, ok? Sukhi Hotu!

Sobre Ter Muito Dinheiro…

De tempo em tempo as revistas mostram astros de cinema, Xeques, pop-stars e muitos outros milionários com todo tipo de carros excêntricos, casas, ilhas particulares que custam milhões e milhões de dólares. Para a maioria das pessoas, a reação imediata é condenar esses “desperdiçadores de dinheiro”, dizendo que milionários deviam ajudar as pessoas, se preocupar com a miséria e a fome e culpam os ricos por não resolverem os problemas do mundo.

Como monge Buddhista, meu conselho é: Não julgue ninguém, nunca! O próprio Buddha teve muitos seguidores fiéis que eram milionários e, exatamente como os pop-stars da época moderna, tinham palácios, ouro e muitas coisas luxuosas. Eles também eram criticados pelos pobres… Mas, todos praticavam a caridade, doavam comida, ajudavam o Buddha e seus discípulos, até mesmo construindo Templos. Alguns milionários, como o famoso Anattapindíka pagou milhares de moedas de ouro para construir um Monastério onde o Buddha e seus discípulos pudessem ficar.

O que parece desperdício de dinheiro, nem sempre é verdade. Temos que considerar também a cultura, mentalidade e muitas condições que podem variar de um país para outro. Vejamos o exemplo do Rei da Tailândia, que é um milionário, possuidor de uma das maiores fortunas da Ásia. Para os tailandeses, isto é perfeitamente aceitável! O Rei é considerado o “Pai da Nação” e, para o povo ele merece até mesmo mais dinheiro e luxo. É absolutamente normal que mesmo o mais pobre dos mendigos queira dar dinheiro para o Rei e temos que entender que isso é apenas diferença cultural, não um ponto de vista de Certo x Errado.

Todas as coisas têm um preço e depende de nós decidir se devemos ou não pagar por elas. Caro ou barato dependem sempre de quanto dinheiro alguém tem. Se um milionário doa US$ 1 milhão para caridade, não vejo nada de errado que ele pague US$ 2 mil por um anel, um vaso de porcelana ou qualquer outra coisa que queira comprar… O Ensinamento Buddhista é: Não julgue, principalmente quando não sabemos exatamente os fatos. Tenha isto em mente da próxima vez que ler ou ouvir este tipo de coisas, ok?  Sukhi Hotu!