A palavra em Sânscrito PARAMITA (ou Paramí, em Páli) significa PERFEIÇÃO, completar algo até o ponto máximo de perfeição. No Buddhismo, principalmente nas Tradições Mahayana, há o ideal de completarmos estas PARAMITAS para atingirmos a Iluminação, ou seja, ainda em vida, nos tornarmos um buddha, exatamente como aconteceu com Siddharttha Gautama – O Buddha.

O Budismo Theravada originalmente enfatizava somente o Nobre Caminho Óctuplo (Árya Atthangika Mágga), a chamada Quarta Nobre Verdade ensinada pelo Buddha. Estudos mais recentes, porém, concluíram que a prática das Dez Perfeições é, na verdade, a vivência prática do Caminho Óctuplo e, a partir de então, as Dez Paramitas passaram a ser aceitas tanto pelo Budismo Theravada quanto pelas Tradições Mahayana, o que é muito bom, porque diminui ainda mais as divergências históricas entre as diferentes formas de Buddhismo!

As Dez Perfeições (Dâssa Paramitáa) que serão explicadas uma a uma neste Blog a partir de hoje, são:

DÁNA – Prática do desapego através da doação expontânea.

SHÍLA – Método de Purificação Mental através da ética e moralidade.

NEKKHAMMA – Comprometimento com a Prática da Perfeição através da Renúncia às coisas vulgares.

ADHITTHÁNA – Determinação, comprometimento próprio na busca de completar as Dez Perfeições.

VÍRIYA – Energia, disposição, uma vontade feliz, contagiante e não torturante em completar as Dez Perfeições.

KSHANTI – Paciência, não só com os outros, mas principalmente consigo mesmo para seguir adiante.

METTÁ – Amor puro e altruísta por todos os seres vivos, não somente por aqueles que gostamos. Amor Verdadeiro.

PRÁDJNA – Sabedoria plena, sem erros de ponto de vista, sem distorções nem obstáculos.

SÁTCHA – Verdade. Interpretação correta e compromisso com a realidade dos fatos da vida, como eles são.

UPÊKKHÁ – Equanimidade. Modo imparcial de ver e tratar todos os seres e conceitos sobre qualquer coisa.

Estas são as Dez Perfeições. Um Caminho Seguro e bem elaborado para quem quer que deseje realmente se libertar das dificuldades da vida e atingir a Iluminação.

Rev. Sunanthô