“Projeto Universal Dhamma Vihara: Sua generosidade em doar é fundamental!’

(Universal Dhamma Vihara Project: Your generosity in donating is fundamental)

 

 A todos, Namaste!

Esta é uma conhecida estória buddhista e, talvez, alguns praticantes mais antigos a conheçam bem, mas aqueles que já a conhecem podem usar a leitura como prática da Pefeição da Paciência (KSHANTI PARÁMITÁ)… Vamos à estória!

 “Havia um homem, muito famoso, que era uma sumidade em Buddhismo! Conhecia muito sobre História do Buddhismo, tinha vários seguidores e era frequentemente requisitado para dar palestras! Por onde ia, todos ficavam fascinados! O ponto alto de suas palestras era a RECITAÇÃO DE UM CERTO MANTRA, que ele afirmava ser um atalho certo para a Iluminação, e ele o ensinava constantemente, enfatizando a pronúncia de cada sílaba, corrigindo quem a errasse e alertando a todos para a continuidade da prática!

Certa vez o brilhante professor terminou sua palestra e as pessoas da aldeia disseram que ele deveria ir visitar um certo eremita que morava numa ilha, bem no meio de um grande lago. Segundo os moradores da aldeia, era um homem de grande Sabedoria e prática bastante elevada no Buddhismo! O professor afirmou que não tinha necessidade alguma de conhecer o tal velho, afinal, ele mesmo já era um sábio e, portanto, nada mais tinha a aprender, mas, como todos insistiram e, vendo que já estava no local, não custava nada ir procurar o eremita. Assim, alugou um bote com um remador e, chegando à ilha, foi até o casebre humilde onde o velho vivia só.

O Sábio recebeu o professor com simpatia, o convidou a entrar e juntos tomaram chá enquanto conversavam… O professor discutiu animadamente vários pontos do Dharma (Ensinamento do Buddha) e, para sua grande alegria, descobriu que o velho eremita também usava em sua prática o famoso mantra que o professor ensinava. Mas, quando o velho pronunciou o mantra, a expressão do professor mudou! Ele ficou chocado, pálido, atônito! Com muito jeito, pensou no modo de dar ao velho eremita uma triste notícia: “Meu caro, lamento muito, muito mesmo em lhe informar que o senhor perdeu ANOS de sua prática! É triste ter que lhe dizer que, infelizmente a pronúncia do mantra está errada… O modo correto é ASSIM E ASSIM e não do modo como o senhor vem recitando! Portanto, aprenda corretamente e, se continuar praticando com mais afinco, a partir de agora com a pronúncia correta, talvez tenha a chance de alcançar algum grau de Iluminação…

O velho repetiu algumas vezes a pronúncia ensinada pelo professor e agradeceu muito pela orientação! O professor, por sua vez, deixou a cabana satisfeito: “Afinal, tinha uma boa razão para eu ter vindo aqui! Graças a mim esse pobre velho terá alguma chance de se iluminar!” Enquanto o bote voltava para terra firme, tendo a ilha às suas costas o professor notou a expressão perplexa no rosto do remador… Foi então que, olhando para trás, percebeu a aproximação calma do eremita… Caminhando sobre as águas ele disse: “Perdoe-me por interromper sua jornada, nobre professor… Sou apenas um pobre velho e acho que estou desmemoriado! Poderia, por favor, repetir a pronúncia certa do mantra???”

 Fiquem em Paz e protegidos!

   
सुनन्थो भिक्षु
 
སུ་ནྣ་ཐོ་བྷི་ཀྴུ