MEU PERSONAL TRAINNER

 A todos, Namastê!

 Como todos sabem, um “personal trainner” é um preparados físico que, mediante pagamento, dá atenção particular a quem precisa ser treinado para entrar em boa forma física.

 Esse profissional orienta, acompanha, corre junto, incentiva, programa a série de exercícios e como executá-los de modo correto. Como monge buddhista, estou até bem gordo e não pensem vocês que esta matéria é para comunicar que me matriculei em alguma academia de ginástica ou que contratei um profissional para me fazer perder peso… Meu personal trainner é monástico, a prática não é física, mas sim de cultivo mental e, ao contrário do treinador físico, que passa apenas algumas horas com o aluno, meu personal passa todos os momentos do dia e da noite comigo – é de meu manto monástico que estou falando!

 Há inúmeras peças de roupa masculina – jeans, camisas, camisetas, suéteres, calças, ternos e todo tipo de acessórios que enchem os olhos das pessoas – tanto nas ruas quanto nas vitrines… Meu manto, ao contrário, não pode ser encontrado em lugar algum, nunca esteve nem vai estar na moda e tampouco será visto em catálogos ou desfiles de moda! Não varia de cor, não muda de formato, não desperta a inveja de ninguém – muito pelo contrário! A maioria das pessoas jamais pensaria em usá-lo…

 Para mim, há seis anos vestindo apenas ele, posso afirmar que é fantástico usar um manto monástico! Nunca mais me preocupei com tamanho, número, moda, estilo… Nunca mais precisei pensar no que vou vestir. Todos os dias, após o banho, já sei que basta me enrolar em meu manto e estou pronto para qualquer ocasião, para qualquer situação! De um simples passeio pela rua até o casamento do Príncipe William (não pensem que estou na lista de convidados…rsrs), o manto é o mesmo e estou pronto para ir!

 Mais do que não me preocupar com o que vestir, meu manto desempenha uma séria atividade de treinador – ele é um lembrete constante de que devo praticar o Buddhismo. Meu manto me lembra de QUEM EU SOU e como devo agir, constantemente!

 Nós monges buddhistas temos que seguir 227 Preceitos (isso mesmo, DUZENTOS E VINTE E SETE) e o manto é excelente para nos manter atentos a isto. Se eu usasse um jeans e camiseta, as pessoas NUNCA saberiam que sou um monge. Com isto, disfarçado na multidão, eu seria um alvo fácil para me perder nos prazeres sensuais do mundo… Por causa do manto, todo mundo me olha na rua e, ao invés de me incomodar, isto me mantém lembrado, alerta, atento, ao meu modo de andar, falar, agir, me comportar – sempre de acordo com os Preceitos determinados pelo próprio Buddha para nossa prática diária.

 Preceitos, ao contrário do que muita gente pensa, não existem para escravizar, e sim para LIBERTAR! Através deles, mantemos em constante ação nosso trabalho de purificação mental e é assim que nos distanciamos cada vez menos da Iluminação – usando da Atenção Plena! Um médico é reconhecido por seu jaleco branco, um policial por sua farda e um bombeiro recebe o reconhecimento do povo por sua bravura no combate ao fogo, com seu uniforme característico. Assim, também um monge, ao identificado por seu manto e cabeça raspada, deveria ser respeitado pela população e procurado pelas pessoas para que recebam Ensinamentos…

 Assim, meu manto é um personal trainner que, constantemente me lembra e me mantém atento à prática da vida monástica. Exatamente por me tornar tão diferente de todas as pessoas à minha volta, meu manto é um aliado poderoso em minha vida monástica e, sinceramente falando, eu já não me veria usando qualquer outro traje! Não abro mão de meu personal trainner monástico. Não o trocaria pelo terno ou jeans mais caro e bem feito do mundo!

 Fiquem todos em Paz e protegidos!

 सुनन्थो भिक्षु

 Rev. SUNANTHÔ BHIKSHÚ