A todos, Namaste!
Você já deve conhecer ou ouvido falar de vários tipos de Buddhismo… Buddhismo Tibetano, Zen, Terrapura, Theravada… Claro que há outros menos populares, como o misterioso Buddhismo Shingon, do Japão e o Yôgatchára. Mas, considerando que o Buddha nasceu no Nepal, que forma de Buddhismo é praticada naquele país?
A verdade é que o Nepal é conhecido como o único reino onde o Hinduísmo é praticado, já que a Índia há muito se tornou uma república e grande parte da população é muçulmana. Então, o que foi feito do Buddhismo no Nepal? Ainda existem buddhistas por lá? Acontece que, após tantos anos desde que o Buddhismo se espalhou pelo mundo, sobrou no Nepal uma minoria, uma casta (o sistema de castas não existe só na Índia, como muita gente pensa) que é descendente direta da família do próprio Buddha – são os SHÁKYAS, basicamente pertencente a um grupo ÉTNICO chamado de NEWAR (se pronuncia “neuár”) que, em sua maioria, vive no Vale de Kathmandú, mas também em outras partes do país.
Extremamente elitistas em relação às outras classes e grupos étnicos (são dezenas!) falam um idioma próprio, chamado de NEPAL BHÁSHA (literalmente “língua nepalesa”) que muito pouco se parece com o idioma Nepalês que assumiu o título de Língua Oficial do Nepal, substituindo a Nepal Bhásha, também chamada de NEWARÍ, considerado um termo pejorativo.
Na Cultura Newar, foi preservada a mais estranha forma de Buddhismo, da qual fazem parte somente os membros da ETNIA NEWAR e somente eles são iniciados em rituais próprios. No Buddhismo Newar não há, por exemplo, monges nem monjas! Mas, ao mesmo tempo, todo menino tem um período de sua vida, uma espécie de maioridade, no qual tem que passar por uma cerimônia de ingresso no Buddhismo, um tempo como “monge menino”, que é a única forma de Ordenação Monástica Newar.
Cumprido seu curto período como monge, o jovem newar deixa o manto e faz os Votos do Bodhisattva, típicos das Tradições Mahayanas e inexistente no Buddhismo original Theravada. A partir desse voto, o praticante está livre para se casar, constituir família e se compromete a orientá-la dentro dos Preceitos Buddhistas. Ele passa a pertencer a uma das categorias “monásticas” do Buddhismo Newar, embora sua vida seja de leigo, já que não existe celibato nessa forma de Buddhismo.
Com uma Tradição Ritualística totalmente oral e secreta, o Buddhismo Newar está em risco de extinção, pois cada vez menos jovens se interessam em dar continuidade às suas práticas.
Paralelamente a isto, o Buddhismo Tibetano vem crescendo rapidamente no Nepal, que, durante muito tempo perseguiu e até proibiu a prática do Buddhismo. Ainda para nossa felicidade, também a Tradição Theravada está de volta ao Nepal e ganhando cada vez mais destaque na sociedade daquele antigo reino que recentemente aboliu a monarquia, tornando-se uma das mais novas repúblicas do mundo.
Fiquem todos em Paz e protegidos!

सुनन्थो भिक्षु

Reverendo SUNANTHÔ BHIKSHÚ