A todos, Namaste!

sta não é uma estória Theravada, mas, não devemos ser radicais, nos prendendo unicamente a uma Tradição. Se for válido o Ensinamento, que seja transmitido!

O SAMURAI E O MONGE

Como sabemos, os Samurais eram guerreiros, altamente treinados, para servir ao Imperador do Japão ou aos nobres que pagassem por seus serviços de matadores profissionais. Assim, um certo samurai viu-se metido num sério questionamento sobre a existência ou não do Céu e do Inferno.

Por mais que procurasse sábios e todo tipo de religiosos de sua época, ninguém era capaz de lhe responder satisfatoriamente! Assim, cada vez mais ansioso por respostas, ele seguiu caminhando por uma estrada e viu, debaixo de uma árvore, um monge buddhista que, calmamente, observava a natureza. Aproximando-se do monge, perguntou: “Oh, monge! Responda-me: Existe essa coisa de Céu e Inferno?”

O monge, sem nem olhar para o Samurai, deu um sorriso irônico e respondeu: “Hummpf! Você não conseguiria entender minha resposta!

Surpreso com o atrevimento, o Samurai insistiu: “Meça suas palavras, monge! Eu perguntei com respeito e exijo uma resposta!

Novamente o monge foi ousado: “Já disse que você não seria capaz de entender minha explicação!”

Irritado, o Samurai ameaçou: “Monge abusado! Responda ou vai sentir a lâmina de minha espada!”

E o monge: “Humpf! Essa espada não cortaria nem uma folha de papel”

Possuído pela raiva, o Samurai deu um grito e, rapidamente sacou a espada, pronto para arrancar com ela a cabeça do monge. Foi então que o buddhista disse: “Vê, Samurai? Isto é o Inferno!”

O guerreiro parou, com a espada no ar, ainda confuso com a resposta do monge… Por alguns segundos, ficou imóvel. Lentamente, caiu de joelhos, em prostração diante do monge. Depois, ergueu a cabeça, mostrando um sorriso.

E o monge: “Vê, Samurai? Isto é O CÉU!

Fiquem todos em Paz e protegidos!

सुनन्थो भिक्षु

Bhantê SUNANTHÔ BHIKSHÚ