२६६५ ०७ १९ Mangalbár 2554-07-19

A todos, Jwajalapá!

ual o melhor lugar do mundo? Paris? Londres? Nova York? Todos sabem que cada uma destas cidades e dezenas de outras, tanto no exterior quanto no Brasil são lindas, cheias de charme e atraem turistas do mundo todo… Mas, será que quando paramos de sonhar com esses lugares e efetivamente nos mudamos para morar neles, continuam sendo tão maravilhosos?

Ok… Ok! Muita gente vai ironizar, afirmando que é melhor ser pobre em Paris do que classe média no Brasil… Será? Quem já passou fome, não acha que a fome parisiense é diferente da brasileira! Fome é fome, pobreza é pobreza e discriminação social pode ser bem pior em cidades que a maioria das pessoas acha sensacionais quando vão lá com o bolso recheado de Euros e se hospeda num charmoso hotel com um bom serviço de quarto. Se as grandes cidades do mundo fossem realmente tão boas, não haveria tribunais, promotores, advogados, policiais, nem juízes e presídios! Se, mesmo nesses paraísos com os quais tanta gente sonha as coisas não são perfeitas, não é por culpa dos lugares e sim pela insatisfação natural da MENTE humana!

Costumamos reclamar de nossas vidas, dizendo coisas do tipo: “Naquela época eu era feliz e não sabia!” ou “Ah! Como aquele tempo era bom!” ou ainda “Que saudade eu tenho da minha juventude… Foi o melhor período da minha vida! Não devia ter passado nunca!” Bem, a menos que alguém tenha algum desejo secreto de ser Peter Pan, crescer, amadurecer e envelhecer são o curso natural de todas as coisas do Universo…

O fato é que todos nós reclamávamos da mesma maneira (ou até mais!) na tal época que hoje pensamos que era perfeita e maravilhosa. Também reclamávamos do lugar onde estávamos e digo isso por experiência própria! Poucas pessoas – exceto diplomatas e seus familiares – já moraram em tantas cidades e países quanto eu e, posso garantir – sempre reclamei de todos os lugares!!

Quando jovens, as pessoas do interior muitas vezes sonham em morar numa cidade grande. Querem passear em grandes shoppings, morar num belo apartamento, ver e viver momentos agitados por 24 horas… Quem tem a chance de sair do interior ou quem já nasceu e viveu numa metrópole, vive suspirando, sonhando com a vida calma e pacata das pequenas cidades interioranas! Ou seja: ninguém está satisfeito com o que tem!! Essa insatisfação é uma constante na mente das pessoas. O que elas têm é sempre pior do que elas tinham no passado e não é bom o suficiente, quando comparado ao que elas querem ter no futuro!

Nessa eterna insatisfação, passam suas vidas remoendo memórias que nem elas mesmas podem afirmar que são exatamente como aconteceram ou perdendo tempo projetando todas as expectativas e esperanças num futuro totalmente incerto que pode nem chegar…

Não é o tamanho da cidade nem a quantidade de confortos materiais. Tampouco é a vida do passado ou o que esperamos do futuro que nos torna felizes! Só temos o MOMENTO PRESENTE, o aqui e agora! Do passado, só trazemos lembranças, muitas delas amarguradas e melancólicas… Do futuro, por mais que o planejemos e sonhemos, não podemos afirmar nada 100% certo. Então, o melhor lugar do mundo é aqui. Afinal, é o único que temos e só depende da quietude de nossa mente fazer com que seja o que queremos ou, na pior das hipóteses, trabalharmos o contentamento mental para que não seja tão ruim quanto nossa inquietude quer que seja!

Fiquem todos em Paz e protegidos!

सुनन्थो भिक्षु

Vantê SUNANTHÔ BHIKSHÚ