A todos, Namaste!

o Buddhismo, pelo menos conforme foi ensinado pelo Buddha, sem influência de outras crenças, não exite nenhum paraizo físico ou espiritual onde as pessoas vão após a morte. Portanto, não existe nenhum “céu” onde um deus e outras pessoas já falecidas estão nos aguardando…

Por não ser exatamente uma Religião, e sim um Ensinamento, um Treinamento de Purificação Mental, o objetivo do Buddhismo não é obedecer a um ser criador afim de voltar para ele após a morte. Porém, existe algo que, como objetivo definitivo pode ser alcançado no Ensinamento do Buddha – o Nirvana (Nirváña ou Nibbána). Mas será que ele é um lugar para onde os Iluminados vão? Quem alcança o Nirvana nos vê? Nos ouve? Pode voltar de lá? Nos proteger? A resposta para todas estas indagações é a mesma: NÃO! Absoluta e definitivamente: Não!

Um aspecto importante e diferenciado de outras crenças e conceitos religiosos, é que o Nirváña é um ESTADO MENTAL que, quando seguimos todo o Treinamento Mental estabelecido pelo Buddha, pode ser atingido EM VIDA, no aqui e agora e não depois da morte física. Foi o que aconteceu com o Buddha e sua legião de seguidores mais evoluídos, aos quais chamamos de ARHÁTs ou ARAHANTs – homens que atingiram a Iluminação, em vida e continuaram neste mundo, formando a Comunidade Monástica do Buddha, que existe até hoje e à qual eu pertenço.

Atingir o Estado Mental do NIRVÁÑA significa vencer todos os obstáculos, purificar todo tipo de maldade, conceito e preconceito, dualidade, opinião – enfim, a mente torna-se totalmente livre, consciente, desapegada e capaz de ver com clareza todos os fenômenos do Universo, sem que, com isto, se envolva emocionalmente ou se importe com eles. Se fui claro em minha explicação, é óbvio que uma pessoa com tal clareza mental, nunca mais se irrite, nunca mais perca a paciência, nem sinta qualquer abalo, qualquer tipo de perturbação! A mente, já desprovida de qualquer conceito, permanece totalmente harmoniosa, calma e lúcida… Assim era o Buddha!

Agora, percebam o seguinte: se um Arahant, um ser totalmente Iluminado, não tem mais conceito ou dualidade a respeito de qualquer coisa no Universo, é claro que não pode – DE MODO ALGUM – agir como um protetor, fazedor de milagres ou intermediário entre nós e nossos desejos ou problemas! Então, não adianta dizer coisas do tipo: “Que o Buddha te proteja!” “Que o Buddha te abençoe!” ou algo semelhante, porque nada disso é possível.

Mas, então, como dizem que o Buddha é “plena compaixão”, “é amor” etc.? É verdade! A mente do Buddha era plena de compaixão por todos os seres, o que não significa que ele sentia pena, ou se comovia ou sentia raiva diante de injustiças! Ele ENTENDIA AS REAÇÕES e envolvimentos emocionais das pessoas, mas tais coisas já não o abalavam porque sua mente já estava totalmente livre de tais obstáculos!

Ajudar as pessoas, por entender que ainda não eram iluminadas e, portanto, ainda tinham dúvidas, necessidades e apegos, é diferente de sentir o mesmo que elas… É bom que isto fique bem claro em nossas mentes, para não “trocarmos seis por meia-dúzia”, fazendo pedidos ao Buddha, esperando dele coisas que não acontecerão, como ocorre com santos, anjos e outras entidades de diversas crenças!

Mas, afinal, o que é Parinirvana? É o que convencionamos chamar de “O Mais Elevado Estágio do Nirváña!” Ora, Nirváña não é faculdade, não é curso para ter vários Estágios… Uma vez alcançado o Estado Mental do Nirváña, ele é imutável, estável, irreversível e permanente! Mas, um detalhe ainda deve ser levado em consideração: O Corpo Físico!  Embora a MENTE tenha atingido o Nirváña, ela continua atuando, habitando dentro de um corpo. Ele está em decadência, em estado de dissolução… Sujeito ao frio, fome, dores e todo tipo de necessidades fisiológicas. A mente Iluminada, por entender profundamente todos esses fenômenos e por não mais ter conceitos – nem bons nem ruins – aceita o que se passa com o corpo. O Buddha, por exemplo, aos 80 anos, já perto de morrer, sentiu dores, desconforto, mal estar… Nada disso, porém, o abalou, porque era um Arahant, um ser Iluminado.

Ao se deitar e receber a morte, aí sim, ele se desligou definitivamente de qualquer tipo de renascimento. Nunca mais teve nem terá nova existência. Por estar livre de um corpo físico, só então, podemos dizer que “O Buddha Atingiu o PARINIRVANA”, porque sua mente, há muito tempo liberada, não mais precisou de um corpo para atuar!

Fiquem todos em Paz e protegidos!

भन्ते सुनन्थो भिक्षु

Vantê SUNANTHÔ BHIKSHÚ

TODO TIPO DE DOAÇÃO é sempre muito bem-vindo e necessário. Qualquer pessoa pode exercitar a prática da virtude da generosidade, doando alimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal etc.

Doações financeiras, de qualquer valor, podem ser feitas através do sistema PAYPAL do Blog, ou depósito bancário:

BANCO BRADESCO
(SÃO FRANCISCO DE PAULA – RS)
AGÊNCIA: 0932 6
CONTA POUPANÇA: 1001036-5
VIA 01
TIPO 00